Uncategorized

Seminário de Clóvis Moura: nos 10 anos de sua morte

Há um pouco mais de 10 anos falecia Clóvis Moura. Um intelectual difícil de ser definido: historiador, sociólogo, antropólogo, jornalista, poeta. Rompia com as barreiras das disciplinas rigidamente estabelecidas pelas academias. O certo é que ele foi um dos principais estudiosos da situação e das lutas dos negros no Brasil. Mais do que teórico foi um militante da causa emancipadora.
Neste seminário pretendemos apresentar essas duas dimensões de sua obra e vida. Tratar de Clóvis como teórico que deu grandes contribuições para que compreendêssemos melhor o papel desempenhado pelos negros no processo de desenvolvimento da sociedade brasileira. Um dos primeiros a demonstrar que os escravos, através de suas rebeliões permanentes, foram protagonistas do movimento histórico que colocou em crise o sistema escravista. Ele também se debruçou sobre as particularidades do racismo à brasileira acobertado pela ideologia da democracia racial, que tem por raiz séculos de escravidão e opressão.
A outra dimensão é a do intelectual orgânico da esquerda, militante comunista e do movimento negro. Mais do que ninguém, como marxista, sabia que a teoria só cumpre algum papel transformador quando ganha as massas. E que a “arma da crítica” deveria se transformar na “crítica das armas”. Se ser radical é ir às raízes mais profundas dos problemas, podemos dizer que Clóvis Moura foi um dos mais radicais teóricos brasileiros.
Seminário Pensamento Radical de Clóvis Moura: Nos 10 anos de sua morte
22 de março (sábado) de 2014
Às 14 horas
Local: Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1000, Paraíso, São Paulo)
1ª Mesa – Clóvis Moura e a luta teórica anti-racista
Expositores:  Soraya Moura (historiadora), Kabengele Munanga (antropólogo e professor da USP), José Carlos Ruy (jornalista)
Coordenação: Augusto Buonicore (secretário-geral da Fundação Maurício Grabois)
2ª Mesa – Clóvis Moura e o Movimento Negro no Brasil
Participantes  – Edson França (presidente da Unegro), Sueli Carneiro (diretora do Geledés), Maurício Pestana (cartunista e diretor executivo da revista Raça)
Coordenação: Olívia Santana (secretária nacional antiracista – PCdoB)
Coquetel e lançamento da 4ª edição do livro Rebeliões da Senzala e da revista Princípios dedicada ao pensamento de Clóvis Moura.
Promoção: Fundação Maurício Grabois, Seção paulista da FMG e Unegro.
Apoio: UJS e ANPG
Parceria: Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Município de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *